Lama, Lama e Lama, foi simples assim

RL32 - O nome do FDS | Foto - Talvan Teixeira

O 2º Motocross da Faz União, teve como grande protagonista o sergipano Rodrigo Lama, que venceu três vezes

Domingo 21, de disputas acirradas, pilotos do Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Maranhão, São Paulo e Pernambucano estiveram presentes, buscando vitória em suas respectivas categorias.

Por onde vocês desejam que eu inicie essa crônica, falo do evento ou das corridas primeiro?

Ok, vamos iniciar com as corridas, confira ai o que rolou!

Vale salientar que houve um show a parte do RL32, que venceu 3 vezes e convenceu.

Rodrigo Lama (#32) - Imbatível na Faz União | Foto - Talvan Teixeira

Corridas

MX1

Julio Cesar saiu na frente, Raí, Jr.Cão, Anderson faziam parte do primeiro pelotão.

Raí decidido foi ao ataque e assumiu a liderança. Lama não largou bem e em prova de recuperação chegou rapidamente nos líderes.

Sem pedir licença foi abrindo passagem e ainda na primeira parte da corrida ocupou a segunda posição.

Jr.Cão atacou Julio em busca de avançar na colocação, terminou errando e indo ao chão.

Anderson aos poucos tentava se aproximar de Raí e Lama, 1 e 2 no momento.

Lama em manobra perfeita assumiu a ponta, mas Raí não deixou barato e deu o troco em seguida, nessa momento Anderson começou se aproximar da briga.

Chegando aos momentos finais da prova, Raí conseguia evitar os ataques de Lama e Anderson perdia rendimento.

Quando foi dada placa de 2  voltas, Raí perde rendimento, Lama se aproveita e assume a liderança, Raí abandona com problema na moto, Anderson sobe para segundo, Gustavo distante é terceiro, Fristo Silva em quarto e Jr.Cão completa os Top5, sequência final da bateria.

Raí Arruda (#339) - Liderava a MX1, quando abandonou com problema na moto | Foto - Talvan Teixeira

MX2

Lama faz o holeshot e abre vantagem, Anderson e Raí ocupam o primeiro pelotão.

Ainda na primeira parte da corrida, Lama fura o pneu traseiro, mas não diminui a velocidade, continua a virar as voltas mais rápidas.

Anderson tentou ir pra cima, até que em um momento tirou um pouco da vantagem.

Mas em prova perfeita, Lama vence, com Anderson em segundo, Raí Arruda em terceiro juntinho na bandeira final. Jr.Cão e Gustavo Amaral formaram o pódio.

Olha os cara | G.Messias, R.Lama, A.Amaral e Jr.Cão | Foto - Talvan Teixeira

F.L.Nacional

Depois de duas classificatórias, largou a principal categoria Nacional. Douglas Sousa pulou na frente, mas antes de completar a primeira volta, bandeira vermelha foi acionada após queda de um dos participantes, que precisou ser removido da pista.

Em nova largada, Arthur Gás e Alan se destacam na primeira curva, mas Breno Henrique surge do nada e parte para o ataque.

Breno assume o segundo posto. Lama sai de trás e abre caminho, passando um a um.

Mostrando claramente maior velocidade o sergipano assume a liderança, Arthur Gás é segundo e Breno terceiro.

Na mesma sequência terminou a prova, tendo Alan e Alex Lucena completando os cinco primeiros.

Alex Lucena - está de volta | Foto - Talvan Teixeira

230cc

Jaerton iniciou melhor apos queda do gate. Rodriguinho a Arthur Gás também estavam na disputa.

Breno Henrique aparece do nada e começa a avançar a cada volta na colocação, aos poucos o piloto chega a liderança da prova, tudo parecia decidido, mas na última volta, Breno abandona com problema na moto, Rodriguinho agradeceu e comemorou a vitória, Jaerto e Flavio de P.Afonso formaram os Top3.

Junior

Sogominha fez o holeshot, Pedro Neto que não largou bem, rapidamente chegou no líder, mas errou e ficou para trás.

Ighor se posicionou em segundo e Leo Feitosa na cola. P.Neto se recupera do erro inicial e recupera terreno e posições.

A poucas voltas do final Neto é segundo e derruba diferença para Sogominha. O piloto Juninho cai em uma das mesas, sendo necessário ser atendido, no local bandeira amarela.

Fim de prova, vitória de Sogomina com P.Neto, Ighor, Leo e Massud fazendo os 5 primeiros.

Após o termino da bateria, foi anunciando pela direção do evento a desclassificação do piloto Sogominha, motivo alegado não respeitar bandeira amarela.

Com a punição, P.Neto ficou com a vitória.

65cc

Juninho veio embalado da abertura do campeonato Nacional e deu as cartas nesta categoria, vencendo com certa facilidade. Massud em prova de recuperação foi segundo e Delmirinho fechou os Top3.

Lê MRP Racing fez o holeshot da MX Open e finalizou a prova em terceiro | Foto - Talvan Teixeira

MX Open

Com gate lotado, o paulista Lê da MRP Racing saiu na frente, seguido de Israel Feitosa e Julio Cesar, ainda no inicio da prova Julio deu o bote em cima Israel e assumiu a segunda posição. No segundo pelotão a briga era acirrada entre vários pilotos como:Pedro Bala, Calixto, Juciano e Luciano Goma.

Próximo da metade da corrida, Julio já era líder, Israel segundo e Lê caiu para terceiro. Calixto que vinha de trás se aproximava do primeiro pelotão, junto na balada Luciano Goma também crescia.

Bandeira quadriculada, Julio Cesar, Israel Feitosa, Lê MRP, Calixto Jr e Luciano Goma.

Além dessas baterias já faladas, mais seis foram disputadas, confira quem venceu: Gabriel (Trilheiros), Barriga (200cc), Ismael (Nac.Iniciante), Mel (Nac.Amador), Julio Cesar (Open Nacional) e Victor Louco (MX Amador).

Falado e opinado as corridas, vamos falar do evento, saiba os detalhes!

Resultado de todas as categorias – acesse aqui

Zé Bento e Tita Cross - na abertura oficial do evento | Foto - Talvan Teixeira

Fazenda União – cidade do Motocross

Cheguei a sede do evento na quarta que antecedia o mesmo, o que vi foi trabalho e trabalho para que tudo estivesse pronto para a realização do 2º MX da Faz União, que distribuiu R$ 42.000 em prêmios, incluindo 3 MOTOS POP 0KM.

O legal é quem trabalhava e duro era os próprios mentores do evento, uma família unida e focada em torno do mesmo projeto, são seis irmãos e mais cunhados (as), netos, sobrinhos, amigos, funcionários, digo de coração, algo muito legal de se ver, um verdadeiro mutirão em pró do sucesso do evento, que vale salientar é PRIVADO.

Foi montado área de box com banheiro. energia e segurança para os pilotos e para o público uma mega praça de alimentação com dois tipos de camarote, um VIP para patrocinadores e outro aberto ao público.

Ainda no sábado 20, a área de box ficou tomada, transformando a Fazenda União, na cidade do Motocross. Pilotos e equipes dos estados de São Paulo, Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba, Alagoas, Maranhão, Sergipe e Pernambuco tiveram representantes.

Apos os treinos do sábado, houve culto evangélico, conduzido pela equipe Garra Motos e apos uma seresta familiar que ficou até as 24hrs.

No domingo foi servido café da manhã para pilotos, equipes e imprensa, e em seguida de deu inicio ao Warm Up e logo apos as classificatórias. Sobre as corridas já falamos no inicio da matéria.

O comando dos dois dias de festa, ficou a cargo de Tita Cross e sua equipe, a direção de prova e supervisão da Perace e Fepem, que tem como diretor Sergio Flores.

No meu entendimento sobre eventos de motocross, a Faz União – entrou definitivamente no calendário dos Mega Eventos da região Nordeste.

equipe organizadora do evento | Foto - Talvan Teixeira

Um evento PRIVADO realizado por: Jailson, Bento e Zé Hildo com apoio incondicional do Crediário União, que em resumo, podemos definir com uma  simples palavra, SUCESSO!

Parabéns galera, pelo mega evento e por a família unida, simples e guerreira!

O Motocross Nordestino agradece, muito obrigado em nome da família do motocross, e que venham muitas outras edições, #braapp.

Imagens do evento – acesse aqui

Talvan | S2 Sports

Veja mais:

S2 Sports

Talvan Teixeira | editor

Fale com a S2 Sports pelo WahtsApp