Baiano empresário e piloto … vive momento de satisfação

No motocross tem muitos casos iguais aos que vou relatar nesse post, pessoas apaixonados pelo RONCO dos MOTORES que na idade ideal para ingressar na modalidade não tiveram condições … dai vivem a vida normalmente, estudando, trabalhando e se tornando empresários de conceito, dai então entram na modalidade, esse caso aconteceu comigo e com Paulinho da Auto Escola 2001, fonte desse POST.

 

Paulo de Tarso Duarte de Almeida, ou simplesmente Paulinho da Auto Escola 2001 é filho do casal Manoel Carvalho de Almeida Filho e Maria Edinavandra, e casado com Valquíria Carvalho dos Anjos e pai de dois filhos, Lucas de Tarso e Lara Carvalho.

 

A imagem pode conter: nuvem, céu e atividades ao ar livre

 

 

A vida profissional deste jovem, pauloafonsino, formado em Administrador de Empresas, hoje com 41 anos, começou muito cedo. Seu primeiro emprego foi na extinta loja Pisante Eletro onde foi vendedor, sempre alcançando bom desempenho. O destino lhe reservou ser funcionário da Auto Escola 2001 quando o empreendimento pertencia aos amigos Alexandre e Henrique.

 

Na época não existia tanta burocracia para tirar uma carteira de motorista, não precisava, por exemplo, passar por uma auto escola, era apenas saber dirigir, porém muitos buscavam o serviço por não ter nenhuma prática. Entretanto, mesmo sendo a alma da Auto Escola 2001, segundo os próprios donos, os custos estavam altos e num acordo amigável, Paulinho foi demitido.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, céu e atividades ao ar livre

 

 

“Antes de ser um funcionário, era amigo deles e notei que realmente os custos eram elevados para manter um empregado. Conversamos e sai da melhor forma possível, inclusive parcelando minhas contas”, conta Paulinho.

 

Com o serviço de mototaxi sendo uma novidade em Paulo Afonso, uma parte das contas e a importante ajuda de seu avô, seu Lindolfo (in memorian), um avô-pai para este jovem, entrou num consórcio e conseguiu comprar uma moto e assim adentrou na profissão de mototaxista. Neste emprego permaneceu por aproximados oito meses, “Ganhei muito dinheiro como mototaxista, chegava com a coluna empenada, mas fazia o meu dia ser lucrativo”, brinca Paulinho.

 

A imagem pode conter: Paulo de Tarso, área interna

 

 

“Um certo dia, os proprietários da auto escola me chamaram e falaram que queriam vende-la e queriam me dar a preferência. Na verdade comprar o empreendimento era adquirir a razão social. Veja só, eu comprei a razão social, dez cadeiras, alguns quadros e uns poucos materiais de instrutor. Adquiri com o restante do débito que eles tinham comigo e parcelei o resto com o lucro que fui juntando. A auto escola tinha um carro que já estava com parcelas atrasadas, assumi o veículo e junto com a moto que eu tinha comecei a administrar a Auto Escola 2001. Quero destacar que mais uma vez meu avô junto com meu pai entraram com uma boa parte do dinheiro que eu precisava para regularizar o carro e por outras coisas em dia e poder administrar a escola com tudo regularizado”, lembra Paulinho.

 

E assim começou sua trajetória. Sem um espaço para dar aulas e montar sua estrutura, Paulinho divulgava seu trabalho com cartões e se deslocava até a casa dos alunos para fazer a matrícula e a ensinar carro e moto.  Outro grande desafio foi entre os anos de 1999/2000 quando entrou em vigor a obrigatoriedade de ter que fazer uma auto escola para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

 

A imagem pode conter: 8 pessoas, incluindo Paulo de Tarso, pessoas sorrindo

 

 

“Percebi que não tinha realmente nada, existia uma documentação muito rígida e lutei muito para conseguir o credenciamento. Perdi a conta de quantas viagens fiz a Salvador para regularizar meu empreendimento”, se orgulha Paulinho.

 

Foram necessários vários cursos para se aprimorar as novas regras e com todos os documentos necessários. Uma supervisora do DETRAN veio a Paulo Afonso fez a vistoria aprovando a normalização da Auto Escola 2001.

 

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Luana Carvalho, Paulo de Tarso e Lucas Tarso

 

“Atualmente na Bahia temos aproximadamente seiscentas auto escolas e tenho orgulho em dizer que a minha foi à décima sexta a ser credenciada”, fala com orgulho.

 

De lá pra cá, já se foram 18 anos e mais de 15 mil alunos formados pela Auto Escola 2001, sendo a primeira a fazer um curso fora da sede e a pioneira a ter um site. Atualmente a empresa conta com vinte funcionários e sua sede é na Rua do Ouvidor, nº1, bairro Alves de Souza. Diga-se de passagens na casa em que Paulinho morava com sua família.

 

A imagem pode conter: Paulo de Tarso, terno

 

 

Mas o Paulinho da Auto Escola 2001 não é só trabalho. Um dos hobby do empresário é sua paixão pelo MotoCross. Sempre nos fins de semana está disputando etapas principalmente nos Estados de Sergipe e Alagoas. “Apesar de ser uma forma de aliviar o stress, minhas atividades realizo com muita seriedade dando sempre o meu melhor, é assim em tudo o que faço” enfatiza. Seu filho, Lucas (16 anos) também o acompanha nestas jornadas juntamente com sua afilhada Luana.

 

Finalizamos esta reportagem com as palavras do Paulinho, “Costumo dizer que moro num paraíso, amo Paulo Afonso, e aqui quero viver a minha vida. Agradeço aos amigos que passaram pela Auto Escola 2001, colaboradores e alunos. Sem eles não seríamos nada. Foram vocês que tornaram possíveis os nossos sonhos”, finalizou.

 

Valeu Paulinho … a S2 Sports deseja a continuidade do seu sucesso … #braapp!

 

 

Acesse |

Texto | http://www.maisdestaqueweb.com.br/2018/03/09/historia-de-sucesso-de-paulinho-da-auto-escola-2001/

 

 

Veja mais:

S2 Sports

Talvan Teixeira | editor

Deixe uma resposta

Fale com a S2 Sports pelo WahtsApp